01 outubro 2012

E o tempo voa...


Enfim, voltei ao meu recanto tão abandonado...
A Aline me ajudou a dar uma mexida no blog, espero que tenham gostado... Foi pouco, mas idéia era dar um ar novo pro blog, já que de novo é só que pode ser dado! lol

 Depois de um tempo realinhando meus pensamentos, consegui respirar um pouco e começar a me mexer. Estou perto de me formar na faculdade (falta praticamente um ano agora) e eu preciso dar um rumo profissional na minha vida. Mas faltava motivação.
Acabei buscando a motivação naquelas pessoas que me inspiram, me motivam e me fazem lembrar que o sonho que temos pode ser real, só depende de vontade e do quanto queremos materializá-lo...
Acredito que tenha conseguido o foco que eu quero. Essa semana estou colocando em dia minhas pendências, então por isso estou aqui também! =D

Falando em vontade, hoje pela manhã soube de uma notícia triste: faleceu Eric Hobsbawn. Historiador marxista escreveu grandes obras que revolucionaram a forma de analisar a sociedade contemporânea.
Respeito um monte esse cara que escreveu uma obra que contou a história de uma forma tão coesa, objetiva e simples que parecia história da Turma da Mônica... Mas acho que a caminhada dele nos 95 de contribuição para a ciência deixaram a sua marca no mundo... A perseverança dele vai sempre ser uma inspiração pra mim, assim como seu intelecto. Que esteja em paz.


Encerrando a minha curta postagem, quero apenas dizer que por mais que eu poste pouco, gosto de deixar um pouco do que penso registrado em um lugar na qual seja destinado para leitura. O Facebook por n motivos, é muito superficial e simples... Aqui eu sei que posso viajar, falar o que penso e sinto que sei que as pessoas que estão aqui para ler vão se esforçar um pouco pra ver onde quero chegar...

Abração e até mais!



Envelhecer - Arnaldo Antunes


A coisa mais moderna que existe nessa vida é envelhecer
A barba vai descendo e os cabelos vão caindo pra cabeça aparecer
Os filhos vão crescendo e o tempo vai dizendo que agora é pra valer
Os outros vão morrendo e a gente aprendendo a esquecer

Não quero morrer pois quero ver
Como será que deve ser envelhecer
Eu quero é viver pra ver qual é
E dizer venha pra o que vai acontecer

Eu quero que o tapete voe
No meio da sala de estar
Eu quero que a panela de pressão pressione
E que a pia comece a pingar
Eu quero que a sirene soe
E me faça levantar do sofá
Eu quero pôr Rita Pavone
No ringtone do meu celular
Eu quero estar no meio do ciclone
Pra poder aproveitar
E quando eu esquecer meu próprio nome
Que me chamem de velho gagá

Pois ser eternamente adolescente nada é mais demodé
Com uns ralos fios de cabelo sobre a testa que não para de crescer
Não sei por que essa gente vira a cara pro presente e esquece de aprender
Que felizmente ou infelizmente sempre o tempo vai correr

Não quero morrer pois quero ver
Como será que deve ser envelhecer
Eu quero é viver pra ver qual é
E dizer venha pra o que vai acontecer

Eu quero que o tapete voe
No meio da sala de estar
Eu quero que a panela de pressão pressione
E que a pia comece a pingar
Eu quero que a sirene soe
E me faça levantar do sofá
Eu quero pôr Rita Pavone
No ringtone do meu celular
Eu quero estar no meio do ciclone
Pra poder aproveitar
E quando eu esquecer meu próprio nome
Que me chamem de velho gagá.