30 dezembro 2011

Tempo de recomeçar

Hoje eu acordei um pouco mais cedo, então vou aproveitar o tempo pra dar uma palavrinha aqui no blog.

Mais um verão que começa, mais um ano que se vai. Acho que aquilo que eu e os guris da Modernage brincamos de "O que eu fiz da minha vida?" é bem válido nessas horas. Me questiono um monte sobre as minhas escolhas, se eu tomei as decisões certas, se as coisas não poderiam ser diferente na minha vida e no mundo...
Uma coisa que eu aprendi nesses anos que passaram é que eu me arrependo de não ter arriscado mais em alguns momentos... Não precisamos ser inconseqüentes, basta ter bom senso e tentar... Se errarmos, termos a humildade o suficiente de aprender e crescer com os erros.

Acho que chego aos 27 anos de idade, com vontade de aprender a medir os riscos da vida, sem ser metódico ou perfeccionista demais a ponto de não saber errar.
Como diria um grande filósofo, Charles Xavier: "Assim como a vitória, aprender lidar com a derrota faz parte da virtude do ser humano..."
=D

Bom, fazendo uma breve retrospectiva do ano que passou, posso dizer que foi um ano com muitos desafios. Não foram poucas às vezes em que a vontade que eu tinha era abandonar tudo e esquecer de tudo... Mas graças a Deus, consegui superar os problemas e aprender muita coisa nessas situações...
Gostaria de agradecer aos meus amigos por todo apoio e por me aturarem. Também gostaria de agradecer, em especial, aos meus amigos que estão morando no exterior, na qual tive oportunidade de vê-los no meio do ano: muito obrigado, Alex e Mercedes por me receberem na casa de vocês em Mannheim e obrigado Potatosis por todos esses anos de parceria e por ter feito eu ir em um festival de verdade pela primeira vez na vida em Dublin! \o

E para encerrar o balanço do ano, eu andava meio insatisfeito com ele, afinal o primeiro semestre foi inesquecível, na qual a vida me proporcionou realizar essa viagem inesquecível, mas o segundo semestre tinha me deixado um pouco... Mais envelhecido depois de tudo... Sentia-me meio cansado pelo desgaste das cobranças que eu vinha me fazendo... As minhas energias estavam esgotadas e as esperanças aguardavam as férias para retornarem... Mas como sempre, a vida muda as regras do jogo, e isso as vezes é tããããããão legal... ^_^
Final de ano, acabo muito feliz e com minhas esperanças renovadas para o ano que começará!

Apesar do facebook ter um monte de bosta, eu li um pensamento de um carinha que talvez vocês conheçam, mas que faz muito sentido e é essa a mensagem que eu gostaria de deixar hoje:

"It matters not who you love, where you love, why you love, when you love or how you love, it matters only that you love"
― John Lennon

Abração e um feliz 2012 pra toda gurizada! \o


Don't Stop me Now - Queen

Tonight I'm gonna have myself a real good time
I feel alive
And the world is turning inside out Yeah!
And floating around in ecstasy
So don't stop me now
Don't stop me

'Cause I'm having a good time having a good time
I'm a shooting star leaping through the sky
Like a tiger defying the laws of gravity
I'm a racing car passing by like Lady Godiva
I'm gonna go go go
There's no stopping me
I'm burning through the sky Yeah!
Two hundred degrees
That's why they call me Mister Fahrenheit
I'm trav'ling at the speed of light
I wanna make a supersonic man out of you

Don't stop me now
I'm having such a good time
I'm having a ball
don't stop me now
If you wanna have a good time just give me a call
Don't stop me now ('cause I'm havin' a good time)
Don't stop me now (yes I'm havin' a good time)
I don't want to stop at all

I'm a rocket ship on my way to Mars
On a collision course
I am a satellite I'm out of control
I am a sex machine ready to reload
Like an atom bomb about to
Oh oh oh oh oh explode

I'm burning through the sky Yeah!
Two hundred degrees
That's why they call me Mister Fahrenheit
I'm trav'ling at the speed of light
I'm gonna make a supersonic woman of you

Don't stop me, don't stop me
Don't stop me, hey hey hey!
Don't stop me, don't stop me ooh ooh ooh (I like it)
Don't stop me, don't stop me
Have a good time, good time
Don't stop me, don't stop me Ah

I'm burning through the sky Yeah!
Two hundred degrees
That's why they call me Mister Fahrenheit
I'm trav'ling at the speed of light
I wanna make a supersonic man out of you

Don't stop me now
I'm having such a good time
I'm having a ball
don't stop me now
If you wanna have a good time just give me a call
Don't stop me now ('cause I'm havin' a good time)
Don't stop me now (yes I'm havin' a good time)
I don't want to stop at all

26 novembro 2011

Último Fôlego...

Pois bem, chegamos no fim do semestre.
Parece que tudo estava tão longe, mas agora está aí. Mais uns dias, tudo se encerra, por bem ou por mal... Mas acaba.
Voltaremos a respirar, pensar, se divertir.
Qual o grande dilema nisso tudo? Acho que é saber administrar todas essas pressões que nos impomos nessa época em que estresse é a palavra mais presente do cotidiano.

Esse ano foi um ano com muitos momentos bons, coisas realmente que recordarei o resto da minha vida... Mas também foi um ano difícil, muitos dilemas e questionamentos que me tomaram tempo, bom humor e uns anos de vida...
Mas apesar de estar nesse final do ano que me faz querer apenas respirar aliviado, independente de qualquer coisa, acho que a minha experiência me mostrou por diversas vezes a olhar de uma forma mais analítica pro presente. Sendo assim, concluo que está tudo bem, apesar dos pesares.

O final de ano acadêmico, até o presente momento é o seguinte: estou praticamente passado em duas cadeiras, dependendo de um resultado de uma prova pra passar em G1 (sem precisar de recuperação) em outra, e um terceiro caso (o mais crítico) que já me encontro em G2.
Olha, o que eu posso dizer é que tenho que estudar e seja o que Deus quiser. Espero só estudar o suficiente pra não me arrepender de não ter dado o meu melhor, independente do que vir a acontecer.

Os últimos tempos eu tenho me focado bastante (ao menos pros meus padrões) em reverter os resultados ruins da faculdade, acho que agora, vou estudar pro que falta e começar a pensar no final de ano, aproveitar as férias iminentes e combinar algumas coisas pra fazer no mês do meu aniversário! =D
A lista é grande pro mês de dezembro, espero poder fazer tudo que quero e admito que esse ano eu aguardo ansiosamente pelo dia 30 de dezembro. Esses 27 anos terão um significado muito especial pra mim!

No mais, gurizada, estou refletindo sobre o ano que passou, o que fica, o que vai, o que eu pretendo que venha ano que vem... Esse final de ano, diferente dos outros, comecei mais cedo isso, pra pensar bem fundo em muita coisa, pra fazer o ano que vem um ano realmente inesquecível e sem medo de mudar o que for preciso na vida.
Aliás, ano que vem é um ano acadêmico importante: começa a cadeira mais difícil do curso e já terei a preparação pro TCC. Vou precisar entrar com muita disposição 2012 pra superar mais essa!

Finalizando, tenho que mudar esse template! Se fuder, já enjoei, quero mudar isso e fazer algo diferente... Posso começar por aqui minhas mudanças entonces! 8D
Vou deixar uma musiquinha, meio de natal, meio triste, mas muito legal e de uma compositora que é muito tri!
Então queria deixar um abração pra família que eu escolhi e que estão lendo isso: meus amigos! ^_^v



River - Joni Mitchell

It's coming on Christmas
They're cutting down trees
They're putting up reindeer
And singing songs of joy and peace
Oh I wish I had a river
I could skate away on
But it don't snow here
It stays pretty green
I'm going to make a lot of money
Then I'm going to quit this crazy scene
I wish I had a river
I could skate away on
I wish I had a river so long
I would teach my feet to fly
Oh I wish I had a river
I could skate away on
I made my baby cry

He tried hard to help me
You know, he put me at ease
And he loved me so naughty
Made me weak in the knees
Oh I wish I had a river
I could skate away on
I'm so hard to handle
I'm selfish and I'm sad
Now I've gone and lost the best baby
That I ever had
Oh I wish I had a river
I could skate away on
I wish I had a river so long
I would teach my feet to fly
Oh I wish I had a river
I could skate away on
I made my baby say goodbye

It's coming on Christmas
They're cutting down trees
They're putting up reindeer
And singing songs of joy and peace
I wish I had a river
I could skate away on

22 setembro 2011

De volta na volta

Depois de muuuuuuuuuuuito, muuuuuuuuuuuito tempo, estou aqui! \o/

Pois é, enfim fui à Europa! Foi um sonho realizado, um sonho muito antigo. Acho que só estando lá pra saber exatamente o que é aquele continente, mas pra mim significou ver que muitas coisas, principalmente as simples, como pedir licença, ter educação e ser um pouco mais espontâneo fazem uma grande diferença.
Ótimo rever meu amigo Potatosis (que nessa hora, deve estar passeando com a mãe dele que está o visitando) e ir a um festival de verdade!
Agradeço ao Alex e a Mercedes pela oportunidade de eu realizar isso, valeu de coração mesmo!

Após isso, voltei ao pago e voltaram as aulas e o serviço...
Por sinal, agora estou estagiando, saí da Fundacentro.
Nesse momento, muitas coisas mudam pra mim, sendo a rotina a primeira. A segunda é minha forma de encarar algumas responsabilidades... Sabe, é difícil tu se dar conta que algumas coisas se tornam complexas... Por mais que eu sempre tenha lutado por ter uma vida simples, a gente precisa tomar decisões difíceis pra isso... Ou seja, tu abre mão de algumas coisas difíceis em função de outras coisas difíceis... 8D

É brabo, mas a vida segue... Mesmo sem o R.E.M. cantando as dores do mundo, sem eles pra nos fazer as reflexões do fundo da alma, acho que sobreviveremos.

Bom, dando uma revisada sobre o que aconteceu na música até agora no ano, vou relembrar uma das coisas que postei em janeiro: Marcelo Jeneci. O cara ganhou um prêmio no Multishow e tem sido bastante falado como uma referência na música contemporânea popular brasileira. Acho que não é pra menos, as suas músicas tem um que de simplicidade misturadas com criatividade, coisa que fazia tempo que não via por aí. Gostei e indico a todos que ouçam seu álbum chamado Feito pra Acabar! \o

Outra coisa legal, e desse ano, foi o álbum de estréia do Yuck com o nome homônimo. Pra quem gosta dos anos 90, como eu, é um prato feito. Eles misturam um shoegaze com guitarras que lembram bastante o rock alternativo dos 00. Acho que é uma das novidades mais legais do rock que eu ouvi nos últimos tempos, na minha humilde opinião.

E por fim, gostaria de citar o álbum do Beady Eye, que tive a felicidade de ouvir na íntegra ao vivo no Oxegen Festival em Dublin. O Beady Eye, pra quem não sabe, é a banda do Liam Gallagher pós Oasis. Canções simples, rock sem novidade, mas com aquelas boas e velhas fórmulas que funcionam muito bem, principalmente nas faixas The Morning Son e Wigwam.

Enfim, encerrando a postagem, acredito que tenho muitos desafios pela frente, mas uma coisa eu fico com mais certeza cada dia que passa: nós somos a nossa maior barreira. Somos nós que fazemos os monstros serem maiores que são, os demônios terem maior persuasão e os penhascos mais altos... O difícil é convencer a estima de que é só isso...


Abração gurizada, ouçam música e estudem! lol

Care of Cell 44 - The Zombies

Good morning to you I hope you're feeling better baby
Thinking of me while you are far away
Counting the days until they set you free again
Writing this letter hoping you're okay

Saved you the room you used to stay in every Sunday
The one that is warmed by sunshine every day
And we'll get to know each other for a second time
And then you can tell me 'bout your prison stay...

Feels so good...
You're coming home soon!

It's gonna to be good to have you back again with me
Watching the laughter play around your eyes
Come up and fetch you, saved up for the train fare money
Kiss and make up and it will be so nice...

Feels so good...
You're coming home soon!

Walking the way we used to walk
And it could be so nice...
We're talking the way we used to talk
And it could be so nice...

It's gonna be good to have you back again with me
Watching the laughter play around your eyes
Come up and fetch you, saved up for the train fare money
Kiss and make up and it will be so nice...

Feels so good...
You're coming home soon!
Feels so good...
You're coming home soon!

29 junho 2011

Heute! Jetz!

Desde a minha última postagem, que faz já um tempo, algumas coisas mudaram.
Mas mudaram conforme os caminhos da vida conduzem.
Na minha última postagem, achei que estaria já fora do meu posto de serviço antes do dia de hoje, e errei. Ainda estou por aqui, seja por bem ou por mal.

Infelizmente, algumas coisas ruins aconteceram também: uma das bandas mais legais da atualidade,(a Superguidis) veio a encerrar as suas atividades, para minha tristeza e para a tristeza dos amantes do rock.
Outra coisa foram os resultados negativos nas provas, que confirmaram a minha decisão certa em trocar de emprego, já que isso afetou diretamente meu desempenho acadêmico.

Mas como sabemos, nem tudo é um pesadelo e o dia de hoje chegou.
Vou poder realizar um sonho e consegui realizar todas as minhas obrigações para que eu viajasse tranqüilo, sem cobranças maiores.
Poderei rever três grandes amigos e talvez uma grande amiga (não sei se vou pra Milão ainda...).

Enfim, não vou me delongar, acredito que vocês saibam o quão importante esse momento é na minha vida!

Abraço a todos amigos, mandarei notícias via Twitter, Facebook e Emails, assim como manterei contato assim que possível no MSN e Skype.

São 20 dias, mas serão gigantes! Que venha a Europa entonces! \o

Al Otro Lado del Río - Jorge Drexler

Clavo mi remo en el agua
Llevo tu remo en el mío
Creo que he visto una luz al otro lado del río

El día le irá pudiendo poco a poco al frío
Creo que he visto una luz al otro lado del río

Sobre todo creo que no todo está perdido
Tanta lágrima, tanta lágrima y yo, soy un vaso vacío

Oigo una voz que me llama casi un suspiro
Rema, rema, rema-a Rema, rema, rema-a
En esta orilla del mundo lo que no es presa es baldío
Creo que he visto una luz al otro lado del río

Yo muy serio voy remando muy adentro sonrío
Creo que he visto una luz al otro lado del río

Sobre todo creo que no todo está perdido
Tanta lágrima, tanta lágrima y yo, soy un vaso vacío

Oigo una voz que me llama casi un suspiro
Rema, rema, rema-a Rema, rema, rema-a

Clavo mi remo en el agua
Llevo tu remo en el mío
Creo que he visto una luz al otro lado del río

16 maio 2011

Maybe Tomorrow

Apesar de que nem tudo se decide em um sim e não, conseguimos entender a tendência das coisas.
Acredito que tudo esteja se encaminhando pra onde eu quero.
Ao menos, quero acreditar.

Ainda acredito na palavra das pessoas, na decência delas e na competência de discernimento para saber o que é melhor pra todos.

Já me sinto mais aliviado, não carrego mais o peso do mundo nas costas... Agora só carrego o peso de três provas que fui mal... Mas essa se tornará leve em breve!

Abração e mais notícias semana que vem! \o\

Maybe Tomorrow - Stereophonics

I've been down and I'm wondering why
These little black clouds
Keep walking around with me, with me

It wastes time and I'd rather be high
Think I'll walk me outside and buy a rainbow smile
But be free, they're all free

So maybe tomorrow, I'll find my way home
So maybe tomorrow, I'll find my way home

I look around at a beautiful life
I've been the upper side of down, been the inside of out
But we breathe, we breathe

I wanna breeze and an open mind
I wanna swim in the ocean
Wanna take my time for me, all me

So maybe tomorrow, I'll find my way home
So maybe tomorrow, I'll find my way home

So maybe tomorrow, I'll find my way home
So maybe tomorrow, I'll find my way home

So maybe tomorrow, I'll find my way home
Maybe tomorrow, I'll find my way home

28 abril 2011

Much Better

Bueno, final do mês, mas não vou postar o top 10*.
Vou me inspirar na responsável pelo blog do Grêmio no Globo Esporte, Juliana de Brito, e fazer uns tópicos sobre o que anda acontecendo:

- O meu ânimo andou oscilando o que afetou diretamente a minha motivação nas aulas. Agora já melhorou, talvez devido o fato da próxima coisa que citarei.

- Mais 4 dias e eu encaminharei a minha saída do meu emprego, o que me dá um alívio. Me sinto com a minha obrigação cumprida e pronto pra respirar novos ares. Isso fazia um tempo que eu não sentia: ventos de mudança.

- Cada dia se aproxima a viagem. Não consigo expressar aqui o quão ansioso eu me encontro, talvez nem seja bom. Afinal, eu sou chato com esse assunto, mas é a empolgação que se torna cada vez mais inevitável.

- Em contraste ao primeiro tópico, ontem foi divulgada a nota da primeira prova: tirei 5 em uma prova valendo 5. Fazia um tempinho que não alcançava mais essa marca, foi revigorante pro meu humor. Hoje tenho outra prova, espero tirar uma nota satisfatória o suficiente pra garantir a minha nota sem necessidade de G2.

- Ando ouvindo em looping infinito Teenage Fanclub. Quero sugestões de bandas e músicas para ouvir. Por favor, não venham com porcarias propositais, já chegam as que eu acho sozinho.

Por hora é isso, conforme surgir a inspiração, escrevo mais para contar um pouco mais dos capítulos dessa história!

Abraço!

* Mentira

28 março 2011

O Custo de Oportunidade de um Mundo Melhor

O que precisamos fazer para melhorar a nossa realidade? Sim, a NOSSA! Não a tua realidade separada por uma bolha rosa flutuante em um mundo de sorrisinhos falsos! Melhor então: a realidade da nossa sociedade.

Acredito que isso passe por um ponto: o que estaremos abrindo mão do nossa realidade (pra alguns, o que deixaremos pra trás e não levaremos na nossa bolha rosa flutuante). E eis aí o conceito do Custo de Oportunidade: do que estamos abrindo mão de ter, fazer ou realizar pela escolha que fizemos.

Considero Celso Furtado uma figura emblemática do século que passou. A saber, Celso Furtado foi um dos primeiros economistas a ter uma teoria sobre as razões do subdesenvolvimento do Brasil (por sinal, subdesenvolvimento foi um termo que ele ajudou a popularizar).
Além de ter servido na FEB, ele fez parte da CEPAL. Mas o ponto que eu quero chegar é que o Furtado, posteriormente ao que eu citei aqui, ele escreveu sobre o preço do desgaste do meio ambiente. A diferença é que Furtado alertava isso já na década de 70, quando não era tão “hype” se atentar para essas coisas...

Onde eu quero chegar?

Acho que podemos repensar alguns conceitos sobre consumo, atitude, respeito e compromisso com a sociedade em que vivemos.
Saber que podemos ter o que queremos, mas raciocinando não usando o impulso. Ter um consumo racional faz bem pro bolso... E pro mundo!

É bom refletir o que cada um pode abrir mão em nome de um mundo melhor. E só pra constar, apesar de minhas ressalvas em relação a Coca Cola, tudo começou por causa desse comercial:



Detalhe: quem são as crianças do coral? Ps22... Não podia ser melhor! =D

Top 10 fica pro mês que vem, estou pensando em um tema tri! \o
Abração e até mais!

21 março 2011

Safe European Home

Gurizada, depois de pensar sobre o assunto, conversar com os amigos e familiares, decidi: em julho vou pra Alemanha! =D

Tudo começou na frescura e agora já é decisão. Estou encaminhando as coisas para que se torne fato consumado! \o\

Sempre tive esse sonho e graças ao convite do Alex e da Mercedes, que estão morando lá há uns meses, poderei realizá-lo!

Gostaria de compartilhar esse momento de alegria com todos meus amigos que sempre me ajudam! Muito obrigado a todos!

Agora é trabalhar bastante algumas questões vitais, como a faculdade que não posso ficar em recuperação em nenhuma cadeira, para que a viagem não venha a trazer empecilhos nas coisas daqui... Mas como antes citei, estou prestando bastante atenção em tudo e a faculdade será a minha prioridade nessa questão da viagem.

Manterei vocês informados, mas por hora é isso! Estou super feliz por esse momento e a ansiedade já é grande... Mas terei paciência para que tudo seja um momento ímpar na minha vivência!

Schönen Gruß und Auf Wiedersehen! \o


Bonnie & Clyde - Die Toten Hosen

Wir sind uns vorher nie begegnet,
doch ich hab dich schon lang vermisst.
Auch wenn ich dich zum ersten Mal hier treff,
ich wusste immer wie du aussiehst.
Mit dir will ich die Pferde stehln,
die uns im Wege sind.
Ich geh mir dir durch dick und dünn
bis an das Ende dieser Welt.

Leg deinen Kopf an meine Schulter,
es ist schön, ihn da zu spürn,
und wir spielen Bonnie und Clyde.
Komm, wir klauen uns ein Auto,
ich fahr dich damit rum
und wir spielen Bonnie und Clyde.

Was wir zum Leben brauchen,
werden wir uns schon irgendwie holen.
Wir rauben ein paar Banken aus
oder einen Geldtransport.
Wir schießen zwei, drei, vier, fünf Bullen um,
wenn es nicht mehr anders geht.
Jeder weiß genau, was er da tut,
wenn er uns aufhalten will.

Leg deinen Kopf an meine Schulter,
es ist schön, ihn da zu spüren,
und wir spielen Bonnie und Clyde.
Auch wenn uns die ganze Welt verfolgt,
wir kümmern uns nicht drum,
denn wir sind Bonnie und Clyde.

Wenn uns der Boden untern den Füßen brennt,
machen wir uns aus dem Staub.
In den Bergen hängen wir alle ab,
die etwas von uns wollen.
Lebendig kriegen sie uns nie,
egal wie viele es sind.
"Tod oder Freiheit" soll auf unserem Grabstein stehn.

Leg deinen Kopf an meine Schulter,
es ist schön ihn da zu spüren,
und wir spielen Bonnie und Clyde.
Komm wir bomben uns durchs Leben
und öffnen jede Tür,
denn wir sind Bonnie und Clyde.

Leg deinen Kopf an meine Schulter,
es ist schön, ihn da zu spüren,
und wir spielen Bonnie und Clyde.
Unsere Liebe soll ein Sprengsatz sein,
der ständig explodiert.
Du bist Bonnie, ich bin Clyde.

28 fevereiro 2011

Top 10 - Anos 80

Final do mês, eis que temos o Top 10 aqui no blog.
Como é fevereiro e em breve tem carnaval, achei que essas características que não se identificam muito com o meu ser foram de forte influência para a escolha do tema do Top 10! =P
Como muitos já sabem, é uma década que tenho pouco apresso e admiração. Acredito que o reflexo da situação do mundo tenha se refletido na música, ou seja, depressão e crise.
MAS como sempre existem exceções e aqueles que estão a frente do seu tempo, sempre enxergando a música não como um simples modismo, mas um movimento, temos nossos heróis na década.

Bom, eu posso descrever a década como o contraste as inovações da tecnologia da época, da ascensão do mundo digital, dos computadores e sintetizadores com o revival rock’n roll dos anos 60, seguindo aquela linha de pensamento que a cada década, a tendência é reviver os 20 anos anteriores que precederam a década em questão. E os anos 80 foi bem claro nesse ponto. Tivemos álbuns de regravações de clássicos do rock’n roll de artistas como John Lennon e Neil Young. Destacaria também a música Old Time Rock’n Roll do Bob Segar como uma indicação dessa tendência revival.

Eu destacarei nesse top 10, dez artistas que tiveram uma considerável diferenciação a todo modismo de “fascínio” pela tecnologia que se apresentava e que foram de grande importância para a década que estava por vir... Essa sim, década muito produtiva para a música!
A ordem dos artistas será por ordem cronológica da gravação das músicas que escolherei para ilustrar certos momentos da década, ficando a cada um o julgamento de posições nesse ranking.

Espero que gostem e até mais! \o

10 - Ozzy Osbourne – Crazy Train (1980)



O Senhor das trevas em carreira solo abriu o caminho para que o Heavy Metal surgissse com força. É a primeira faixa do primeiro álbum do Ozzy. Um clássico absoluto e com o lendário guitarrista Randy Rhoads.


09 - Queen – Under Pressure (1981)



Este que vos fala considera a maior parceria da década. Queen, a banda que despontou nos anos 70, junto com o cantor que fez vários hits da mesma década.
Música que demonstra o potencial no vocal de Freedy Mercury e um dueto que surgiu em uma Jam.

08 - U2 – Sunday Bloody Sunday (1983)



Música que demonstra parte das tensões e violência dessa década transtornada. Nessa letra, conta o episódio sangrento conhecido como Bloody Sunday.

07 - Van Halen – Jump (1984)



Essa é uma das músicas presentes na lista mais comuns nas listas dos anos 80. O maior hit da banda da banda que deu início a carreira de guitarristas virtuosos, o Van Halen conta com outros hits como Hot For Teacher e Pananma, do mesmo álbum chamado 1984.

06 - Metallica – Master of Puppets (1985)



Música pesada, rápida, suja e com uma letra sobre o controle que as drogas tem sobre uma pessoa. Essa é cara do trash metal feito pelo Metallica nos anos 80. O álbum homônimo ainda conta com o baixista Cliff Burton, que morreu em uma viagem de ônibus com a banda em 1986.

05 - The Cure – Just Like Heaven (1987)



O romantismo da letra dessa canção marcaram época, alcançando a vigésima nona posição de vendas no Reino Unido. Segundo o próprio Robert Smith, fala sobre uma viagem com sua então namorada para uma praia do sul da Inglaterra. Essa é outra música bem presente em listas dos anos 80.

04 - Sonic Youth – Teenage Riot (1988)



Foi o primeiro grande sucesso da banda, que acabou alimentando uma cena alternative que estava por surgir (inclusive o grunge).

03 - Faith no More – Epic (1988)



Apesar da música ter sido lançada apenas em 1990, ela foi gravada em 1988 e mostra o diferencial da banda perante toda cena vigente na música. Essa canção mistura rap, funk e metal, atingiu o top 10 de algumas paradas do mundo todo.

02 - INXS – Never Tear Us Apart (1988)



Uma Linda balada que conta com sintetizadores, pausas dramáticas, um lindo arranjo orquestrado e uma letra dramática sobre amor. É assim que posso descrever a canção da banda liderada por Michael Hutchence, que viria a ter uma morte misteriosa. Até hoje, Bono, grande amigo de Michael, acredita que não foi suicídio o fato que o levou a morte.


01 - Pixies – Here Comes Your Man (1989)



O maior sucesso da banda que influenciou o grande estouro de bandas alternativas do início dos anos 90 e um clássico que encerrava essa década tão difícil para a música (em especial, o rock). Finalmente, as bandas alternativas começavam aos poucos a conquistar um espaço, inclusive na MTV. A música começa com um acorde que lembra a música A Hard Day’s Night dos Beatles.

09 fevereiro 2011

Cubos do cotidiano

Criei um pouco de coragem e larguei a preguiça de lado, por isso estou postando.

Ultimamente, os dias andam monótonos e sem novidades muito grandes na minha vida... As maiores novidades dizem a respeito aos meus amigos que estão partindo dessa pra uma melhor, ou seja, indo pra Europa.
Acho muito tri o pessoal aproveitando essas oportunidades e espero que eu possa fazer isso também. Ando pensando bastante nessa hipótese mais para o final do meu curso, ver se passo um tempo fora e aprendendo um pouco mais nesse tipo de vivência.

Por conseqüência dessa rotina, eu ando meio quieto, pensativo e meio sem vontade de estar em coisas muito movimentadas... Mas tudo isso do meu jeito, até porque segunda feira foi dia de basquete na redenção e foi muito bom novamente rever os bruxos e dar uma corrida... Espero que possamos repetir essa atividade no decorrer do resto do ano.

Estou aproveitando o tempo restante das férias para ler e ver filmes. Aceito sugestões de ambos, só não garanto que irei acatar em breve, a lista está bem grande já... Apesar que nesse quesito, os filmes tem uma certa vantagem, porque os filmes que eu tinha pra ver estão no computador que estragou devido a um raio que caiu esses dias e gerou uma descarga elétrica violenta... Agora estou na espera que se estenderá por bastante tempo até que a CEEE tome as devidas providências para pagar o conserto dele... ¬¬

Enfim, estou jogando junto com o Thiago Loko o Red Dead Redemption! MUITO afudê, o jogo se passa no final do século XIX início do século XX no oeste norte americano, passando por alguns episódios baseados na tumultuada relação da época com o México. O jogo cheio dos clichês, mas muito legal. A jogabilidade lembra bastante o GTA, inclusive a interação com os elementos que o jogo possui.

E sobre música, andei meio sem muita vontade de ouvir nada... Até que, como misticamente acontece com assuntos relacionados a música, me deu uma vontade de ouvir Yo La Tengo e estou aí, bem louco ouvindo um veneninho deles! 8D

Acho que é isso por enquanto, o blog está atualizado, aguardo ansiosamente o começo das aulas, estou lendo livros, vendo filmes, entediado com a rotina, com vontade de conversar sobre a vida com os amigos, não muito afim de muito agito, saudades da Modernage e pensando no próximo semestre...
Abração! \o

Sugarcube - Yo La Tengo


whatever you want from me
whatever you want I'll do
try to squeeze a drop of blood
from a sugarcube

try to be more assured
try to be more right there
try to be less uptight
try to be more aware
whatever you want from me
is what I want to do for you
sweeter than a drop of blood
from a sugarcube

and though I like to act the part of being tough
I crumble like a sugarcube
for you

whatever you want from me
whatever you want I'll do
and I will try

whatever you want from me
whatever you want I'll do
try to squeeze a drop of blood
squeeze a drop of blood from a sugarcube


24 janeiro 2011

Top 10 - Melhores álbuns de 2010

Bueno, estamos aí!

E começamos o ano de 2011 falando sobre o que aconteceu em 2010 na música.
Acredito que o ano foi produtivo musicalmente, principalmente para o Brasil. O VMB desse ano indicou uma banda de Porto Alegre concorrendo na Aposta MTV, assim como várias listas indicaram o álbum do Superguidis estando entre os melhores álbuns do ano.

Enquanto fazia a lista, notei uma certa facilidade em fazer a parte dos álbuns nacionais, já os internacionais ficaram mais complicados. Isso mostra pra mim que o cenário da música como um todo anda em uma fase de crise criativa, mas o Brasil está superando seus limites nesse quesito. Essa é a minha visão.

Muita coisa pode melhorar no cenário musical nacional, mas passos importantes foram dados. Espero que 2011 nos aguarde com ótimas novidades na música! =D

Bom, vamos aos critérios: tentei escolher os álbuns que se destacaram no ano, seja dentro de um contexto mais limitado, abrangente ou mesmo dentro da sua própria carreira musical, tendo uma importância em inovação ou crescimento musicalmente falando.
A lista conta com 5 artistas nacionais e 5 internacionais. Dessa vez, colocarei uma ordem na qual considero o álbum importante dentro dos meus critérios mesmo. Espero que discordem, concordem, opinem e comentem!

Até a próxima postagem! \o


10 - Ringo Starr – Y Not



Ringo Starr, eterno Beatles e tem sido conciso nas suas obras dessa década, com muitas participações em seus álbuns, como artistas contemporâneos como Joss Stone e Ben Harper, como vemos nesse álbum.
O álbum ainda conta com uma parceria com seu ex companheiro de banda, Paul McCartney, em uma faixa meio morna, mas que vale a citação.
O destaque do álbum fica por conta de Peace Dream, que conta com o baixo de Paul McCartney e citação na letra uma frase de John Lennon.


9 - Cartolas – Quase Certeza Absoluta




Foi um álbum que demonstrou um crescimento musical maior da banda em relação ao seu álbum anterior, contando com faixas que mostram uma identidade para a banda.O maior destaque fica para a faixa falsidade ideológica, onde a banda de Porto Alegre consegue fazer uma composição bem diferente do que estava acostumada a compor, mas ao mesmo tempo mostrando suas características musicais.


8 - Hanson – Shout it Out



O oitavo álbum dos garotos de Tulsa, que desde seu rompimento com a gravadora, que se sucedeu pela conquista do primeiro lugar do álbum mais vendido do ano (2004), a banda demonstra que o rompimento com a gravadora só fez bem. O álbum foi lançado no meio do ano e a faixa que usaram para single é Thinking ‘Bout Something que conta com um videoclipe com a ilustre participação de Weird Al Yankovic.
O álbum também conta com letras mais profundas, como já era tendência no álbum anterior de 2007, como a faixa These Walls, mas que contrasta com faixas animadas como Give a Little e músicas mais calmas, como suas canções do início da carreira como a faixa que encerra o álbum chamada Me, Myself and I.


7 - Vitor Ramil – Delibab



Vitor Ramil tem por essência a milonga. Mas a característica mais intrigante da musicalidade que esse artista de Pelotas nos mostra é o vazio, o longe, o infinito. Dessa vertente da milonga que Vitor Ramil bebe.
Mais uma vez, assim como em Ramilonga, vemos a influência dos pampas na música dele.
Vemos uma nova versão para Deixando o Pago, na qual ele mantém a essência da música mas adiciona novos elementos na voz.
Recomendado para todos aqueles que se perdem no infinito universo da música de Vitor Ramil.


6 - Angela Aki – Life



Japonesa, com ascendência italo-americana, faz o seu lançamento (após um longo período apenas com o single que precedia o álbum) em grande estilo.
Foi o álbum da discografia da cantora que teve mais a cara do que ela queria para a sua carreira: bastante letras em Inglês, projetando uma carreira mais internacional. Mas tudo soando com uma naturalidade incrível e arranjos que são feitos com uma sensibilidade indescritível.
Um dos destaques da faixa é Mad Scientist, que contém uma forte influência da pianista e cantora russa Regina Spektor (que por sinal, esteve presente no festival SWU), além da letra totalmente em inglês. Outra faixa de destaque é Ai to Bansokou, que conta com um arranjo de orquestra simples mas feito com uma grande sintonia com a letra da música e o piano, carro chefe da maioria das músicas da cantora. Aliás, falando em piano, esse álbum conta com a música Kagayaku Hito que Angela Aki toca violão.

Indicado para todos que gostam de uma voz feminina, belos arranjos de piano e orquestra, assim como apreciadores da música japonesa.


05 - Marcelo Jeneci – Feito pra acabar



Marcelo Jeneci fazia parte da banda de Chico César, então já temos uma indicação do talento do rapaz. Nesse seu disco de estréia, ele mistura muitos elementos usados na música popular, assim como no rock alternativo, principalmente nos arranjos de teclado e nas linhas de guitarra.
Gaiteiro (ou sanfoneiro como chamam no resto desse Brasil Varonil), o tímido rapaz faz parceria nos vocais com Laura Lavieri, que dão todo um clima diferente para as canções.
O grande destaque do álbum é a faixa Felicidade, feita em parceria com Chico César, com uma letra muito poética que se encaixa perfeitamente com a música.


4 – Neil Young – Le Noise



O velho Neil Young nos mostra que a inovação faz parte do seu cotidiano. Em uma proposta muito diferente do restante de sua carreira, o velho canadense grava um álbum apenas com violões e guitarras, sem banda de apoio ou qualquer outro tipo de aparato. É dentro de um contexto de se reinventar que Neil Young demonstra o motivo de ser considerado um mestre para muitos artistas em todo mundo.
O destaque, que sintetiza o elo que liga essa nova proposta com a sua antiga carreira, fica por conta de Love and War.
Considerado por muitas revistas e sites especializados como um dos melhores álbuns do ano.


3 - Apanhador Só – Apanhador Só



Destacados por fazer parte da categoria Aposta MTV no VMB, os guris conseguiram impressionar com a qualidade da gravação do seu CD, que já contava com singles de grande qualidade, mas mesmo assim, conseguiram a superação.
Após algumas mudanças de membros na banda, agora com uma formação mais “banda de rock”, o CD conta com faixas que mostram influências de samba, de Tom Zé e mesmo que sendo negado pela própria banda, Los Hermanos. Longe de não ter criatividade nas faixas, demonstram muito bem a cara da banda em suas músicas.
A abertura do CD fica como destaque: Um Rei e o Zé mostram uma gama de variações de clima durante a faixa.
Indicado para quem gosta de música brasileira e de rock.


2 – Eric Clapton – Clapton



O Clapton segue a mesma linha de se tornar um Senhor que o Neil Young passa, com a diferença que ele faz um estilo “Back to the Roots” no seu álbum, buscando uma sonoridade dos primórdios do Blues, lembrando um pouco o pai do blues, Robert Johnson.
Com um álbum de apenas uma composição de própria autoria, Eric Clapton segue em turnê pelo mundo, tocando músicas de toda a sua carreira, o destaque do álbum fica com Rocking Chair, que tem uma levada mais lenta, lembrando uma mistura de blues com o jazz contemporâneo da Diana Krall e Jamie Cullum.


1 – Superguidis – Superguidis (2010)



Há muito tempo não se ouvia um álbum de rock no Brasil com tanta personalidade e tão coeso.
A grande revelação do rock no Brasil, com fortes influências do rock dos anos 90, a banda chegou a “maturidade” com esse CD. As letras mais sérias e reflexivas. E músicas mais pesadas e riffs rápidos.
Todo o álbum simboliza uma homenagem a grandes ícones do rock, incluindo número de faixas, capa do álbum, citações em letras, etc...
O primeiro álbum da banda que conta com arranjos de cordas. Destaque para as faixas Fã-Clube Adolescente, Visão Além do Alcance e As Camisetas.
O maior mérito da banda é trazer influências na sonoridade até então pouco explorada aqui no país. Talvez seja essa a fórmula para soar tão bem e tão novo aos ouvidos de todos.

18 janeiro 2011

26 anos e segue o baile!

E já rolou a festa!
Quem não foi nessa edição, já deixo o convite para a próxima festa, que provavelmente acontecerá em janeiro de 2012, fora o dia 30 de dezembro que nesse ano cairá em uma sexta feira! \o/

Bom, foi algo muito trabalhoso. Comecei a ajeitar detalhes da festa meses antes, pedi sugestões, idéias e fui contando com a ajuda de muitas pessoas. Rolaram ensaios para os shows, dias de preparação para o "ambiente" e muita, mas muita conversa.

No dia derradeiro, deu tudo certo. Mesmo com um amplificador sendo ligado na tensão errada e saindo fumaça, no final, aconteceu conforme previsto.

Para mim, sempre é tri ter todo esse trabalho. Tem pessoas que eu vejo praticamente uma vez no ano. E é no meu aniversário (e eventualmente no dia do aniversário dessas pessoas).
Envolve todos elementos acima citados e eu consigo ver a dedicação e o empenho de muitas pessoas para o sucesso da festa... O que pra mim é muito gratificante.

Quero agradecer de coração a todos que compareceram e ajudaram, mas gostaria de dedicar em especial essa postagem ao Alex, a Mercedes, ao Roberto e ao Seco por fazerem parte da família Modernage, que mesmo estando "parada", não morreu e em 2012 estará aí para começar o fim dos tempos! Ao Henrique e ao Gogo por tantos anos me aturarem e todos anos estarmos juntos para essas celebrações ao Rock’n Roll, a amizade e a dias mais alegres!
E por fim, a presença mais que ilustre do baterista do Superguidis e meu bruxo de jogos, conversas de MSN, de confissões de frustrações da vida depois dos 20, o Marco Pecker, que se fez presente e, agora sim, eu acredito em tudo! lol

Para quem não foi na festa, não presenciou tudo e quer ter uma noção de como foi, deixarei o link para download do áudio dos shows do aniversário! Clica aqui!
Em breve, o tiozão disponibilizará os vídeos em HD que foram filmados e o Haru fará upload das fotos.

E por fim, peço que todos comentem sobre o aniversário, deixem sugestões para as próximas edições, para que sempre tenha novidades, seja algo mais divertido e ao mesmo tempo um desafio para a minha pessoa em reinventar uma festa que já ocorre há 6 anos e cada vez que eu penso em parar de fazê-la, me surpreende mostrando mais e mais motivos em continuar...
Viva ao Rock’n Roll, a amizade, a felicidade, a paz e ao amor!

Abração e até a próxima postagem, que espero ser em breve! ^_^v